O dia de um lavrador

Embaixo de um coqueiro

Um minuto para descansar

O sol ardido continuava a queimar sua pele

Que entre as folhas insistia em passar


O suor descia pelo seu rosto

E como lágrimas

Marcavam o chão

Agradecia

Em silencio

O trabalho pesado no campo

Pois aquele era seu único ganha pão


A perder-se de vista

Ele observava o cafezal

Eles não se colheriam sozinhos

Haveria muito trabalho braçal


Depois de horas

Mais uma vez

O sol vinha baixando

E com ele

Mais um dia se findando


Recolheu seu material

Tudo no seu ritmo normal

Era só mais um dia

Na vida de um lavrador



#trabalhador #campo #agricultor #lavrador #poema #autornacional

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mar

Porque

O Encontro